Instrumentos
A música é um componente fundamental da capoeira. Quando ela foi introduzida na capoeira não se sabe, mas a maior finalidade dela era de ludibriar os escravizadores e a polícia., fazendo-os acreditar que os escravos estavam dançando e cantando, quando na verdade também estavam praticando golpes para se defenderem. Ela determina o ritmo e o estilo do jogo que é jogado durante a roda de capoeira.

Os instrumentos da capoeira foram adotados aos poucos, da para se perceber pela diferença de origens de cada um, por exemplo, o berimbau é africano e o atabaque é árabe. A bateria (nome que recebe a formação dos instrumentos) pode variar sua formação de acordo com a linhagem de capoeira.

Na ABADÁ-CAPOEIRA a bateria é formada por seis instrumentos:



Berimbau Viola – é o improvisador, repica na levada do toque que o Gunga dita. Sua característica é um som agudo e improvisado.

Berimbau Médio
– faz o contra ponto ao Gunga, a resposta, a dobra. Sua característica é um som intermediário e que complementa o toque do Gunga.

Berimbau Gunga – Instrumento que comanda a roda, ele dita o ritmo e o toque a ser jogado. Sua caracteristica é um som grave e imponente, e com o toque bem marcado.

Atabaque – instrumento de percussão que auxilia os berimbaus a firmar a cadência. Na capoeira é utilizado apenas um, em outras manifestações apresentadas pelos capoeiristas, como maculelê, puxada de rede e jongo podem ser usados de um a três atabaques.

Pandeiros – usados para fazer a percussão dentro da capoeira muito antes do atabaque. Pode se fazer uma roda com berimbau e pandeiro (como Mestre Bimba usava a sua bateria) caso for necessário.

Agogô – complementa a percussão.